quarta-feira, 4 de julho de 2007

_sobre as mariposas e os silêncios

Claro, desta vez não será um post literário tampouco um post emotivo, tampouco um post inútil...
Será um post comentário!
Aeee!!

Vendo os comentários que as pessoas fizeram )agora reparando, só 3 pessoas comentaram....droga, preciso divulgar isto daqui!( sobre os textículos, eu me pego numa dúvida cruel: será que é tãão diferente assim o entendimento das letras jogadas ao alento do ocaso?! Aliás, será tão ocaso assim?! Como que pode existirem tantas - tá, por ora só 4 )a das 3 pessoas que comentaram e a minha( , mas acredito que com o tempo isso aumenta - interpretações? Será que esse amontoado é de fato um amontoado?! Deveria, por lógica comunicativa, uma interpretação quase que linear - quase! - variando, logicamente, com aqueles [i]quês[/i] subjetivos que cada um dá ao texto.

Sabe duma coisa?! Ou eu não notei isso, ou vocês não repararam que existe uma quase sequência nos dois posts - novamente, "quase". Meu primeiro texto está malfeito e é bobo. O segundo, carece em partes de um outro texto meu que não publiquei - mas que publicarei algum dia desses. Será que é por isso que tantas foram as interpretações?!
Ou será, ainda, que algumas de minhas metáforas - como, por exemplo, a da mariposa, do mosquito pousado no ponteiro, a do coiote, a da coruja,... - sejam um pouco exigentes demais?! Claro é que - para alguns desavisados sobre biologia ou que não leram [i]Intermitências da Morte[/i] do Saramago - uma mariposa não tenha muita lógica literária...
Um mosquito pousado num ponteiro de relógio...quantas interpretações eu consigo tirar daí?! Milhares!
A não ser alguém que tenha lido recentemente sobre xamanismo, um coiote e uma corujá não consiguirão trazer muitas informações extras...

Por favor, desculpem se pareceu algo do tipo "seus ignorantes!"...muito pelo contrário, a coragem de interpretar já é para poucos! Mas será que é por isso que cada um lê de um jeito?!

Será que Niklas Luhmann )um pouco de Teoria de Comunicação para vocês leitores!( estava certo e o que se tem são, na realidade, "arranhões", "irritações" nas caixas-pretas que somos? Será que a expressão - aquela do Rousseau com H...Husserl - é de fato solitária?!

Não me prendo a questões desse cacife...prefiro ficar na brincadeira...jogar com o ocaso, criar possibilidades. Afinal, o que existe de correto?

9 comentários:

Giu disse...

Deu, mesmo eu não tendo lido tudo com calma, para sacar que um é continuação do outro!

O problema é q vc escreve para poucos, entende?

Não são todos que entendem de literatura - eu sou uma dessas pessoas
E não são todas pessoas que tem aula de Teoria da Comunicação

A minha dica p. vc é não restringir... Abra cada vez mais sua mente... sua froteira... Não busque somente os leitores que entenderão a sua linguagem, busque os outros! Esses sim vão dar "audiência", uma vez que gostarem do que vc escreve.

Além do mais, uma outra coisa... Escreva texto, seja metafórico, mas não demais...

Escreva textos, que nem o do Ciro, que nem da Pena, que nem aquela do Sol que eu não lembro o nome!

Escreva outros tipos de textos! Conte da sua vida =]
Isso pode ajudar =]

Amo você!

Giu disse...

Mais uma coisinha... Dê o maximo de paragrafos possivel, isso faz com que o visual do texto não fique tão pesado!

)borbas( disse...

Olha que legal isso!!
Dicas!

Algumas delas eu não vou acatar: -falar de Ciro é um detalhe que eu usei no final deste texto...só pra exemplificar um pouco "teoricamente" o que eu tava falando...
-Meus parágrafos são curtos, aliás, até meus períodos são curtos...podem ser densos...daí se for o caso, me diga! =]
-Eu escrevo sobre mim...o problema é que ninguém nota...os últimos textos )últimos 4, exceto o "Sobre Xamanismo e o Reflexo"( foram sobre moi!
-Sobre as metáforas...isso de fato...pode ser que sejam muitas...eu não sei fazer história...só estória...o que está por cima das metáforas é muito bobo em comparação ao que eu quero passar...

Algo mais?!

Uma outra Tatiane... disse...

Isso é uma "discussão de casal" ou eu posso meter a colher????

Bom, vou fingir q recebi uma reposta afirmativa (no caso, para a segunda pergunta) e vou me intrometer.

Acho que a grande questão é você saber exatamente o que vc quer: vc qr que as pessoas entendam o que VC qr dizer ou quer que elas mergulhem em todos os significantes que as metáforas podem trazer?

Bom, sendo a primeira a verdadeira, seu texto é meio carregado, então você precisa ser mais específico, deixar mais nas entrelinhas (pq as certezas estão nas entrelinhas das entrelinhas do seu texto).
No caso, se você deixar um recado fixo, uma certeza ao fim de cada texto: diga, não queira dizer (minha prof de redação sempre me dizia que o problema do que eu escrevo é que eu sempre quero dizer algo que, na realidade, eu nunca digo!).

Mas se vc quer que cada um tenha sua própria sensação, se permita sentir e se situar em cada estória, que olhe e não veja claramente... ai vc não tem que mudar mta coisa... Aí vc tá no caminho certo.

Eu acho q seu estilo caminha pra segunda opção, que por um acaso eu acho que é a mais legal... Mas o texto, afinal de contas é seu...
Mas eu percebi q os textos eram sobre vc e, mais, notei a continuidade, mesmo sutil, entre os textos!

Boa sorte, meu caro. E lembre-se do que dizia Drummond:
"Penetra surdamente no reino das palavras.
Lá estão os poemas que esperam ser escritos.
Estão paralisados, mas não há desespero,
há calma e frescura na superfície intata.
Ei-los sós e mudos, em estado de dicionário."

Uma outra Tatiane... disse...

Aff... olha o tamanho do meu 'comentário!'

Giu disse...

Sobre os parágrafos oq eu quis dizer foi p. vc dar enter entre eles!!

E bom, se vc gosta de escrever assim, se essa é a sua praia, e vc não consegue escrever de um jeito um pouco - que seja - mais simples, então continue desse jeito!

E mais uma coisa - se vc escreve sobre você, pq está deixando espaço para a interpretação que um texto literário permite? Ou você não quer se definir, quer q as pessoas achem oq quiser d vc!?

to tentando entender...

Saulo disse...

cruzes! você é mais perturbado que eu imaginava! hahaha.

foi foda achar este endereço. uma busca inatingível que atingi!

Nessa... disse...

Eu sou péssima com metáforas, já avisando.
Interpretações! Não se esqueça que elas são únicas para cada pessoa mas não as únicas.. Assim como eu tive uma que pode - ou não- ter sido diferente da sua, ela pode - ou não- ter sido diferente da que eu tenha eventualmente daqui a três anos..
Sistemas fechados? Bom, duvido disso. Uma prova disso é vc se questionar sobre interpretações. O que, por si só, já indica que não se é um sistema totalmente fechado.

Bruna disse...

Borbas, borbas!
interpretações, várias.
Mesmo qdo não se entende.
Li seus textos velhos, alguns pela primeira vez outro dia apenas, outros, li novamente, tentando entender.
ainda não entendo. ainda não entendo esse borbas que fala complicado e com metaforas bonitas!
gosto dos seus mosquitos. mas muitas vezes não os entendo.
depois de um tempo, vejo-o como o mosquito.
mas absolutamente não sei dizer.
gosto dos seus textos, mesmo que incognitos!
continue, e eu continuarei a tentar decifra-los! quem sabe um dia, e cm mais treino.
saudades caro amigo!
bjs, feliz natal e espero q aceite o presente!